Atenção: imagens fortes

Outro tema bem caro ao Banco de Nomes são lugares e eventos da história do país. Há ruas com nomes de edifícios históricos já demolidos…

Caso o Street View funcionasse, você saberia que a rua é uma homenagem ao Palácio Monroe, antiga sede do Senado no Rio de Janeiro e demolido nos anos 70

Caso o Street View funcionasse, você saberia que a rua é uma homenagem ao Palácio Monroe, antiga sede do Senado no Rio de Janeiro e demolido nos anos 70. A rua está numa quebradíssima de Perus (zona norte).

monumentos…

O Caçador Narciso está no Jardim Botânico do Rio. Foi esculpido em 1785.

O Caçador Narciso está no Jardim Botânico do Rio. Foi esculpido em 1785.

falando nele:

Olha só a fera. Tem até o cachorrinho junto

Olha só a fera. Tem até o cachorrinho junto. Sua rua fica em São Miguel (ZL).

E são só alguns casos. Mas nenhuma construção antiga é tão homenageada quanto os fortes. Sim, aquelas construções que servem de abrigo militar para as guerras. Entre praças, travessas, avenidas, ruas e vias de pedestre há cerca de 70 (sim, SETENTA) fortes. Eles estão por toda a cidade – e, consultando as leis e decretos da Prefeitura, são de uma das primeiras levas de batismos do Banco, no início dos anos 1980:

imagenssaofortes

kkkkkkkk rs rs rs

Há até os bairros que têm quase todas as ruas fortes, posto que foram batizadas de uma tacada só. É o caso do Jardim Iporã (um dia ainda falaremos desses nominhos chambetas de bairro…), em Parelheiros, zona sul, abrigo da rua abaixo.

Vamos começar com um famoso, aquele dos 18 e que hoje é uma atração turística carioca

Esse deve ser um dos mais famosos. Lá, num passado distante, uns 18 caras causaram bastante. Hoje, é atração turística carioca. Já os 18 são nome até de desentupidora.

Quem mora no Jardim Iporã com certeza deve explicar assim o caminho de casa: “Pega a Forte, vira a esquerda na Forte, vai toda vida na Forte até chegar na Forte”

Não, não é um bombadão de academia chamado Augusto. Era um que ficava em Santos, onde hoje está o Porto. Também está no Iporã.

Não, não é um bombadão de academia chamado Augusto. Era um que ficava em Santos, onde hoje está o Porto. Também está no Iporã.

E eles se espalham pela cidade feito praga:

Esse aqui é o que dá nome à famosa Praia do Forte, na Bahia. Também é uma via de pedestre muito curiosa, já que tem carros estacionados. Fica na Vila Formosa (ZL)

Esse aqui é o que dá nome à famosa Praia do Forte, na Bahia. Também é uma via de pedestre muito curiosa, já que tem carros estacionados. Fica na Vila Formosa (ZL)

Outro lugar rico em fortes é o Parque Industrial São Lourenço, em São Mateus (zona leste), que abriga empresas de quase todos os ramos. Repare nas embalagens para ver se não vieram dos fortes. Tem de filtro de linha de computador (na Forte da Ribeira) até fábrica de estojo de óculos (na Forte dos Franceses). Mas principal é a Forte do Leme. O forte (e não a avenida) fica no bairro carioca homônimo, de onde se tem uma bela vista.

Além das indústrias, a Forte do Leme também abrigava uma "feira do rolo".

Além das indústrias, a Forte do Leme também abrigava uma “feira do rolo”, segundo a subprefeitura.

Aqui é uma aprazível ruela do Ipiranga (zona sul) que lembra os tempos em que o país tinha sua Nova Amsterdam.

É um dos mais antigos, criado na época da invasão holandesa, em Recife, no longínquo 1630...

O Forte de São Tiago das Cinco Pontas é um dos mais antigos do país, criado na época da invasão holandesa, em Recife, no longínquo 1630…

Falando nos holandeses…

Essa fica na quebradíssima do Jardim Brasil, na zona norte. Imagina até o indivíduo explicar ao PM que o está "averiguando" que ele mora na Invasão mas não invadiu nada

Essa fica na quebradíssima do Jardim Brasil, na zona norte. Imagina até o indivíduo explicar ao PM que o está “averiguando” que ele mora na Invasão mas não invadiu nada.

Paralela aos holandeses, também há a Invasão dos Franceses. Mas como eu fui parar nisso mesmo? Ops… De volta aos fortes, há até os fortes que não são fortes – ou não são exatamente fortes (entendeu?):

Nesse balaio dos fortes, há até fortes que não são fortes, como o William

Na verdade é Fort William, uma ex-cidade do Canadá, hoje distrito de Thunder Bay, no Ontário. Também há uma homônima na Escócia. A rua é uma das mais chiques do Panamby, nome metido a besta da Vila Andrade (zona sul).

Os fortes gringos são poucos, mas marcantes:

Mas rapaz, mais um forte no Canadá? É isso mesmo!

Mas rapaz, mais um forte no Canadá? É… Mas nesse caso é um forte como os nossos mesmo – e fica até perto do William.

Mas o George e o William não ficam tão perto por aqui. O George (salve!) fica quase na beira da represa Guarapiranga (sei que você já sabe disso porque reparou na área de manancial da placa). Estando ali, sugeriria você andar até a Coronel Naul de Azevedo, sua paralela,  e experimentar os bolos da Osvaldo Bolos. São ótimos (e isso não é um merchan).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s